Impressão, economia e qualidade

Nos últimos anos acompanhamos a evolução das impressoras, suas qualidades, velocidades e principalmente o preço dos cartuchos.

Desde a série 692C da HP com seus cartuchos de 40ml, as impressoras evoluíram e muito. Suas novas versões posssuem cartuchos de 3ml, isto mesmo, três ml.

printers41-273x300

Pena que os preços andaram na contramão da redução do volume. Alguns modelos de cartuchos chegam a custar R$ 55,00 por 3ml; fazendo os cálculos chegamos a incríveis R$ 18.333,33 por litro de tinta. Com este valor poderíamos comprar muita coisa, até montar uma mini gráfica offset.

A desculpa dos fabricantes como a HP e Epson é que eles gastam milhões em tecnologia de impressão para que os mesmos 3ml de agora durem o mesmo número de impressões dos modelos de 40ml de 10 anos atrás.

Não podemos negar tal evolução, mas parte desses milhões certamente é utilizado para criar empecilhos para a recarga dos cartuchos. Chips de controle de impressão, pressão atmosférica diferente, estas são algumas artimanhas para nos escravizar aos cartuchos originais.

Como nós, consumidores, podemos tentar economizar com esta situação?

Primeiramente precisamos definir qual nosso perfil de impressão, ou seja, precisamos da impressora para quais finalidades. E dependendo desta finalidade existe uma impressora ideal.

A impressora laser é uma excelente opção para quem precisa de impressões apenas em preto e branco. Existe a versão colorida da laser, mas os preços sobem exponencialmente.

Quando o assunto é impressão de recibos ou documentos de várias vias, a opção ideal é uma matricial. Já quando precisamos de fotos e textos com uma qualidade razoável então estamos falando da jato de tinta.

A recarga dos toners quando a impressora é monocromática em geral é uma boa solução, pois os valores variam de R$ 30,00 a R$ 70,00 enquanto que o original custa por volta dos R$ 150,00.

A qualidade não é mesma, o tom preto normalmente fica grafite, e depois de um certo número de recargas o toner começa a vazar, então deve-se substituir por um novo.

A quantidade de páginas que uma laser consegue imprimir é, no mínimo, 10 vezes maior que a impressora tradicional jato de tinta.

A impressora matricial é o modelo mais antigo e praticamente imortal de impressão digital. Sua longevidade dá-se pelo fato de que é o único método de impressão que trabalha por meio de contato direto com o papel, permitindo colocar papel carbonado e gerar cópias simultâneas da primeira impressão, como o caso das notas fiscais.

A qualidade passa longe deste método, a economia no entanto é recorde. Fitas novas para estas impressoras custam menos que R$ 30,00 e duram muito.

A impressora jato de tinta é a mais comum, a mais utilizada, sua funcionalidade é através de micro gotículas de tinta que são espirradas no papel para formar os textos e imagens.

Normalmente os cartuchos de tinta são solúveis em água, o que pode ser prejudicial a sua impressão pois se uma gota de água, suor ou qualquer líquido pingar sobre seu trabalho sabemos o que vai ocorrer.

E qual a melhor opção? Para imprimir textos longos com qualidade sem imagens e cores, sugiro a laser; mas, se for para controle interno da empresa como circulares, atas, etiquetas e afins, a matricial não deixa a desejar.

Para impressão de fotos profissionais com qualidade, as lasers coloridas, porém a recarga dos toners não presta e o preço de cada toner novo é, em média, R$ 200,00 e são 4 toners por vez.

Para as demais aplicações sugiro o uso da jato de tinta, mas assim como nos comerciais de bebidas alcoólicas, utilize com moderação e para econimizar: A primeira impressão é a que fica!

A novidade para quem visitar a Santa Ifigênia em questão de impressão é um sistema muito atraente. Trata-se de uma adaptação dos cartuchos jato de tinta de vários modelos de impressoras, sejam HP ou Epson, para que eles possam ser alimentados em tempo real através de canos por um reservatório de tinta maior que fica ao lado da impressora.

A técnica é muito engenhosa e prática, a qualidade dos impressos também é excelente e o custo baixíssimo, menos de R$ 30,00 por meio litro de tinta.

O problema é quando estes canos resolvem entupir ou entrar ar, então sempre acabamos melecados de tinta para poder resolver o problema com auxílio de uma seringa, mas nada que não valha o sacrifício. Eu aconselho tal recurso, mas ao comprar solicite um mini treinamento dos vendedores e guardem o telefone deles para casos de pane.

Como eles mesmo dizem: “Implessão balata é com Bulk Ink”.

Fonte: Revista ZN – Ed. 105 – Julho 2010

Deixe um comentário!

Atenção: Os comentários são moderados antes da publicação, o que fará com que seu comentário não seja exibido na hora. Não há a necessidade de reenviar seu comentário.