Poesia, Bethânia e 1,3 milhões de reais

Na semana passada foi divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo que o governo, por meio do Ministério da Cultura, autorizou a captação de R$ 1,3 milhão de reais para se fazer um blog de poesia recitada pela cantora Maria Bethânia com um vídeo por dia durante 365 dias.

Quase que imediatamente começou a revolta generalizada nas redes sociais como Facebook e Twitter; é extremamente incoerente um projeto cultural considerado de dificuldade simples ter um custo tão exorbitante.

bethania

Vamos analisar friamente a situação. Hoje é possível se fazer um blog sem gastar um único centavo; o único gasto é de tempo. A ferramenta mais famosa e mundialmente utilizada é o WordPress (http://pt-br.wordpress.com/); com ele é possível criar seu blog e ainda existe uma galeria de milhares de layouts diferentes gratuitos para se usar.

Outro ponto a se analisar é o registro de um domínio, seja ele .com.br ou .com, ou ainda .net, entre outros. Existe um custo de, no mínimo, R$ 30,00 anuais a até R$ 200,00, conforme o tipo de domínio; já percebemos que este gasto é o que vai consumir grande parte da verba liberada, rs.

Porém, o WordPress disponibiliza domínios gratuitos para criar seu blog, como o meublog.wordpress.com, então vemos novamente que, no plano de negócios deste projeto cultural, podemos contar com bastante isenção de gastos.

Agora temos o fato de ter que criar um vídeo por dia no qual Maria Bethânia irá recitar uma poesia consagrada. Agora começamos a achar local para gastar o nosso dinheiro de tributações, ou seja, uma webcam.

Mas se pararmos para pensar, é um projeto cultural. Então não devemos ser tão amadores assim, correto? Talvez. Projetos web mais bem sucedidos são aqueles que vieram do mais amador possível; pegamos como exemplo o blog Kibeloco (http://www.kibeloco.com.br), um sucesso em visitação, postando diariamente piadas cotidianas escrachadas; entre outros mil exemplos em que poderia dedicar páginas e mais páginas.

Outro fator, fazer o videozinho é uma coisa, a outra é hospedar, e vídeo ocupa muito espaço e banda para ser transmitido, agora sim, um gasto alto neste projeto, hospedagem web com servidor dedicado um link de alta velocidade para exibir o vídeo a pelo menos 1.000 visitas simultâneas, CDN etc., isto sim é caro e não sai por menos que R$ 8.000,00 mensais, vezes 12, temos R$ 96.000,00, quase 10% do orçamento; ou podemos cortar este custo a zero!!! Como?!? Alguém aí já ouviu falar de um tal de Youtube? Da gigante Google? Pois bem, custo zero.

Venhamos e convenhamos, fazer um blog de poesia com uma webcam seria muito amador, então concordo em existir uma infra estrutura simplória para gravar um ser humano recitando poesia, com algumas imagens de natureza e tal. Mas para que contratar a Conspiração Filmes, gigante brasileira no ramo de filmes para cinema? Seria talvez porque um dos sócios é Lula Buarque, sobrinho da ministra da cultura??? Agora entendemos, existem custos de produção para um neo-nepotismo neste país.

Na minha sincera opinião de profissional da área de TI e desenvolvedor de sites, acredito que o mundo precisa de poesia mesmo, mas ela não precisa ser servida em bandeja de diamante. Todos os custos de produção, administração e manutenção por um ano de um site desse porte, incluindo cachê para o artista não sairia por mais de R$ 300.000,00, sobrando um milhão para comprar mais votos com o fome zero.

Grandes sites tais como o submarino.com.br, quando foram criados, não gastaram tamanho montante de grana.

Agora vamos esperar entrar no ar o tal site e ver que, além de usar nosso dinheiro, todo filme vai ter a vinheta da Conspiração Filmes e um marketing de autopromoção de Maria Bethânia.

Fica aqui registrado minha indignação com o dinheiro público.

Abaixo dois links interessantes sobre a revolta desta história:
http://bit.ly/ezhmqn
http://bit.ly/enyPe5

Fonte: Revista ZN – Ed. 113 – Abril 2011

Deixe um comentário!

Atenção: Os comentários são moderados antes da publicação, o que fará com que seu comentário não seja exibido na hora. Não há a necessidade de reenviar seu comentário.